Pular para o conteúdo principal

Alongamento e "faixa japonesa"

RAQUEL DO CARMO SANTOS

 A autora da pesquisa, Flávia Silva Novaes, e gestante com faixa: estimativas apontam que lombalgia atinge50% das grávidas (Fotos: Antoninho Perri)A utilização de uma faixa-suporte e a adoção de exercícios de alongamentos podem aliviar as dores nas costas causadas pela lombalgia, motivo de queixa de grande parte das gestantes. A faixa-suporte, uma antiga tradição da cultura japonesa, foi testada em 17 grávidas que realizaram pré-natal nos Centros de Saúde do Jardim Santa Mônica, do distrito de Barão Geraldo e do bairro Village. Já os exercícios de alongamento tiveram 16 voluntárias dos mesmos locais. “Os dois grupos de grávidas relataram o alívio da dor após o início dos testes. Isto significa que ambos os métodos poderiam ser recomendados para quem está sofrendo com o incômodo na gestação”, destaca a autora da pesquisa, Flávia Silva Novaes, que foi orientada pela professora Antonieta Keiko Kakuda Shimo.

Flávia é educadora física e apresentou dissertação de mestrado na Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Seu objetivo ao propor as duas alternativas para o alívio das dores nas costas foi contemplar um público que não pode ingerir medicações em razão do estado em que se encontra. Além disso, estimativas apontam que 50% das gestantes sofrem com lombalgia. O problema pode resultar, inclusive, na perda das capacidades funcionais. “O aumento do peso da barriga já consiste em um problema para a grávida realizar suas atividades domésticas. Com dor, este quadro fica ainda pior”, argumenta.

Após a aplicação dos testes por três semanas, no último trimestre de gestação, Flávia utilizou escalas de dor, numérica e de carinhas para avaliar a evolução do quadro e saber em que medida os métodos foram eficientes, para traçar um perfil de cada voluntária. Pelo relato, na maioria das gestantes – cerca de 80% –, a dor lombar teve início entre o quarto e sexto mês de gravidez. A maioria também apontou que a dor era diária, principalmente nos períodos vespertino e noturno. Segundo os relatos, as grávidas sentiam “queimação”, incômodo e pontadas.

A seqüência de exercícios de alongamento foi elaborada pela própria pesquisadora, fundamentada na literatura e na vivência profissional de atividades físicas para gestantes. Eles foram aplicados durante 30 minutos, três vezes por semana. Já no caso da faixa-suporte, o uso foi diário. Ela foi colocada entre o quadril e a parte mais baixa do abdômen. A faixa pode ser confeccionada com tecido de algodão, com seis metros de comprimento e 30 centímetros de largura. De fácil colocação, a gestante pode ajustá-la de forma a ficar mais confortável. “Seu custo é baixo e ela pode ser confeccionada pela própria grávida. Até por isso, resolvi realizar os testes em pacientes de Centro de Saúde, por acreditar ser uma opção para as freqüentadoras”, esclarece a educadora física.

* Fonte: http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/novembro2008/ju417_pag04.php#

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…