Pular para o conteúdo principal

Sintomas pós-parto que você nunca deve ignorar


É normal haver hemorragia pela vagina e sentir desconforto e cansaço após dar à luz. Ocasionalmente, emergências médicas reais podem acontecer nos dias ou semanas que se seguem ao parto. Pergunte à obstetriz ou ao médico sobre como ou quando você pode obter socorro médico em caso de necessidade. Mantenha essas informações e as anotações da maternidade num local seguro e informe a sua família sobre onde estão. Numa emergência, as suas anotações ajudarão a equipa da ambulância a começar o tratamento imediatamente.
A lista abaixo ajudará a decidir se você precisa de socorro médico imediato ou se pode esperar pelo horário do expediente normal. Se tiver dúvidas, contacte a parteira ou o médico sem demora.

Situações que requerem tratamento de emergência.
Chame uma ambulância se tiver:

• Perda de sangue repentina ou muito intensa: Uma grande perda de sangue vermelho vivo pela vagina (você também pode ter palpitações cardíacas, tonturas, suores e fraqueza) é chamada de
hemorragia pós-parto, e nesse caso você deve pedir ajuda imediatamente.
• Dor de cabeça muito forte ou prolongada: Pode ser consequência dos analgésicos receitados para aliviar a dor durante o parto. Converse com um médico o mais rápido possível. Nas primeiras 72 horas após o parto, uma forte dor de cabeça (com possível obscurecimento da visão e/ou enjoo) podem ser também sinal de pré-eclâmpsia. É uma doença que causa problemas circulatórios e pode ocorrer tanto depois do parto quanto durante a gravidez.
• Respiração ofegante: Se você ficar com uma falta de ar que não passa, mesmo quando está parada, pode ser sinal de que um coágulo de sangue entupiu um dos vasos sanguíneos dos seus pulmões (embolia pulmonar). Nesse caso, é necessário chamar a ambulância.
• Dor no peito: Pode ser uma infecção no tórax ou uma distensão muscular provocada pelo esforço do trabalho de parto. Entretanto, também pode ser sinal de um coágulo sanguíneo, e isso nunca deve ser ignorado. Se você sentir dor ou falta de ar ou expelir sangue quando tossir, deve
chamar uma ambulância imediatamente.
• Dor na panturrilha: Dor na panturrilha pode ser sinal de uma trombose venosa profunda, um coágulo nas veias profundas dos músculos que pode ser fatal. Em alguns casos pode também aparecer vermelhidão, inchaço e/ou um pequeno aumento de temperatura.
• Pensamentos suicidas: Se você estiver a pensar em morte ou suicídio, contacte o médico ou a obstetriz imediatamente ou conte a alguém da família, para que eles consigam ajudá-la.
• Comportamento fora do comum: Se não conseguir dormir e sentir muita angústia, confusão e desilusão pode ser o começo de uma rara condição chamada psicose puerperal. É importante receber o tratamento imediato para obter a ajuda necessária.
• Febre muito alta: Febre alta (38 graus centígrados ou mais), acompanhada ou não de calafrios, é sinal de infecção, normalmente nos pontos da cirurgia do parto ou no útero. Você poderá de repente ficar muito doente se a infecção não for tratada imediatamente.
• Dificuldade em urinar: Se sentir que sua bexiga está cheia, mas não consegue urinar, você deve contactar o médico ou a obstetriz.

Problemas que são urgentes, mas podem esperar até que você consiga uma consulta com o médico ou a obstetriz.

• Corrimento vaginal abundante e malcheiroso: Pode indicar uma infecção no útero ou na vagina.
• Barriga muito sensível: Também pode ser sinal de infecção. Pode ser do lado de fora do abdómen, em volta dos pontos (se fez cesariana), ou dentro do útero (onde a placenta se descolou após o nascimento). Infecção no útero sem tratamento pode aumentar o risco de uma hemorragia.
• Hemorróidas severas e inchadas: Embora o aparecimento de hemorróidas (veias varicosas dentro do ânus) seja comum na mãe após o nascimento de uma criança, elas podem algumas vezes sair para fora do ânus, tornarem-se muito inchadas, dolorosas e até sangrar um pouco.
• Depressão: Se de 10 a 14 dias após o parto você ainda sentir vontade de chorar e sentir muito mau humor, pode ser uma depressão. Fale com o médico ou a obstetriz.
• Forte dor no períneo: Dor na região entre o ânus e a vagina (o períneo), possivelmente com pontadas e/ou acompanhada de urina com mau cheiro, pode significar uma infecção nos pontos (se você teve parto vaginal) ou uma infecção urinária. Assegure-se de que o médico ou a parteira reviu o seu períneo e este está a cicatrizar-se de forma adequada. Pode inclusivé ser uma grande
lesão dentro da sua vagina.
• Incontinência fecal: A necessidade de ir a correr para a casa de banho é comum após o parto, mas o escape de fezes antes que você chegue a sanita pode significar que você não está a conseguir controlar o seu intestino. Fale com o médico ou a obstetriz assim que possível.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…