Pular para o conteúdo principal

"Meu bebê nasceu feliz"

FELIZ 2009, pessoal!!!! Neste primeiro post do ano, há a uma entrevista com a mulher do Márcio Garcia, que teve seu último bebê em casa!! Lógico que para a graaaaaaaaande massa alienada e adoradora de bisturi, o que Andréa fala é algo polêmico..... Mas é assim mesmo, a verdade sempre gera buxixo né?

Um beijo........ e boa leitura!!!!


Andréa Santa Rosa: "Meu bebê nasceu feliz"
Por Patrícia Moraes

A mulher do ator Márcio Garcia, que deu à luz o terceiro filho do casal, Felipe, há 1 mês, dividiu opiniões ao se submeter a um parto fisiológico ou humanizado, sem auxílio de anestesia. "A mulher que não faz um parto assim, não sabe o que é parir", argumentou. Apesar das fortes dores que sentiu, Andréa se diz realizada com sua escolha. "Meu filho nasceu em casa, no ambiente da nossa família. No segundo dia, ele já sorriu de felicidade", contou. Em entrevista exclusiva ao Portal CARAS, a mãe de Pedro e Nina, que já passou por uma cesariana e um parto normal, polemizou. "Tenho dó das mulheres que são forçadas a fazer uma cesárea por causa de cordão umbilical enrolado no pescoço ou qualquer outra desculpa esfarrapada", falou ela sobre o parto de Mel Lisboa, que deu à luz Bernardo, Angélica, que também passou por uma intervenção cirúrgica para o nascimento de Benício e Joaquim, e outros inúmeros casos.

- O que a convenceu a fazer um parto domiciliar sem anestesia ou parto humanizado?
Acho que as mulheres têm o direito de conhecer melhor seu bebê e dar à luz sem precisar estar em um hospital. Na Europa é assim. Quando o Pedro nasceu, fiz uma cesariana. No parto da Nina, queria que fosse normal e só encontrei um único médico que aceitasse fazer isso. Quando ela nasceu, fiquei convencida a fazer o terceiro parto em casa, sem anestesia.

- Como foi essa experiência?
Muito dolorosa, mas foi a coisa mais incrível da minha vida. Quando optei fazer sem anestesia sabia que não poderia ser em um hospital, para não ter a menor possibilidade de pedir que amenizassem a dor. Em alguns momentos, pensei que não fosse aguentar, mas ultrapassei meus limites. Felizmente, foi tudo perfeito e não me arrependo de nada.

- Você preferiu uma parteira a um médico, por quê?
Porque queria ter intimidade com a pessoa que fosse fazer o meu parto. Eu a via todo mês e ficamos muito próximas. Na hora do Felipe nascer, ela me ajudou, foi como uma mãe. Cuidou de mim, me deu chá e fez compressas de água quente na minha barriga quando a dor chegava.

- Eram só vocês duas no quarto?
Ela é uma profissional experiente, pediu para que o ambiente ficasse o mais tranquilo possível. Como era de madrugada, todos estavam dormindo, inclusive o Márcio. Ele veio logo que o Felipe nasceu e, em seguida, chegaram as crianças. Foi tudo muito entre meu filho e eu. Eu o vejo como minha cria mesmo. Não tenho babá e cuido dele sozinha. Só tenho uma pessoa que me ajuda quando vou tomar banho ou tenho que dar uma atenção maior às crianças. Tenho com ele uma sintonia muito forte. Tenho certeza que é por causa do parto. As mulheres que não fazem o parto assim não sabem o que é parir. Não critico as mulheres porque elas são enganadas. Tenho muito dó da Mel Lisboa porque ela queria ter parto normal e foi convencida pelo médico que deveria deixar a vontade de lado. O profissional que ela escolheu é conhecido por fazer cesáreas. Ele fez os partos da Angélica e de mais sete amigas minhas, todas se submeteram ao procedimento cirúrgico. E tem também aquelas que marcam o dia do parto. Isso é simplesmente um absurdo.

- Como foi sua recuperação?
Foi ótima. No dia seguinte eu já estava muito bem. Senti uma força enorme. Só não saí de casa antes para curtir ao máximo o meu pequeno e dar continuidade a esse processo de relacionamento intenso entre mãe e filho. Fui com o Márcio à festa da novela Caminho das Índias, no último final de semana, porque era um momento especial para o meu marido. O Felipe ficou no carro, eu dei o peito e ele voltou para casa para dormir.

- Como é o Felipe?
É um bebê feliz, que mama muito e quase não chora. Ele é tão apegado a nós, que dorme na nossa cama, bem no meio da gente. A Nina também tem uma afinidade muito linda. Às vezes, ela quer dar o peito para ele (risos) e o Pedro ajuda a trocar fralda. É tão fofo. Isso não tem preço.

- Você vai continuar defendendo o parto normal?
Claro. A Fernanda Lima deu à luz gêmeos de parto normal. É uma prova de que a mulher pode escolher. É preciso achar o profissional certo, que queira acompanhar a gestante até o fim, até o bebê querer nascer, e não querer interromper esse trajeto tão bonito que é a vida.

*Fonte: Caras

Comentários

ane disse…
olá!
muito interessante seu blog, sou fisioterapeuta também e amo Saúde da Mulher.
vi seu sobrenome e ele não me é estranho, vc é parente da Roseli Olah,que mora em Osasco?

Um abraço,
Anelise

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…