Competências essenciais para o exercício da Obstetrícia

Navegando pela internet, encontrei um site muito bacana que disponibiliza material da OMS e do Ministério da Saúde. Dá pra baixar manuais e livros inteirinhos. Vale a pena conferir!!

E fuçando lá achei um documento escrito pela Confederação Internacional das Parteiras, sobre as Competências essenciais para o exercício da Obstetrícia, que me fez questionar se o graduado, especialista, competente, único, o bam-bam-bam e todo poderoso magnânimo médico obstetra também possui todas essas competências durante o trabalho de parto e parto....

E lógico, que a resposta foi não!!!!!

Na verdade, acredito que não seja falta de conhecimento técnico e sim de habilidade... Eles sabem fazer toda parte de assistência, intervenção....é até automático.... mas lá na hora "P", acho que falta o fazer diferente, o fazer como gostaria de receber, o aconchego, o olhar, o carinho, a doação, a preocupação, o obstar..

Leiam e se perguntem também se o SEU médico possui essas competências.... Acho que uma reflexão como essa é sempre muuuuuuuito bem-vinda, ainda mais se realizada em mentes de mulheres preocupadas em terem um atendimento respeitoso e humanizado.

( PS: assinalei em cor diferente as competências menos vistas nos dias atuais... e que acredito que sejam importantíssimas no resgate de um atendimento digno e humanizado....)


CONHECIMENTOS, HABILIDADES E COMPORTAMENTOS GERAIS
Conhecimento e habilidades básicas:
1. Respeitar a cultura local (costumes/hábitos).
2. Práticas de saúde tradicional e moderna (benéfico e prejudicial).
3. Práticas de saúde baseada em evidências científicas.
4. Recursos para atenção e transporte (cuidado de emergência).
5. Estratégias para defender e fortalecer (empoderar) as mulheres.
6. Entender os direitos humanos e seus efeitos sobre a saúde.
7. Conhecer os riscos e benefícios dos centros disponíveis para atender aos nascimentos.
8. Indicações e procedimentos para ressuscitação cardiopulmonar do adulto e da criança.
9. Habilidades para reunir, utilizar e manter equipamentos e materiais apropriados para a prática.

Comportamento profissional:
1. É responsável e responde pelas decisões clínicas que toma.
2. Mantém conhecimento e habilidades atualizados para possibilitar uma prática atual.
3. Usam precauções universais, estratégias de controle de infecção e técnicas higiênicas.
4. Realiza consulta de enfermagem e encaminhamentos apropriados nos cuidados que oferecer.
5. Não emite julgamentos de valor e respeita a cultura.

6. Trabalha em conjunto com as mulheres e as apóia para fazerem escolhas informadas sobre sua saúde.
7. Usa habilidades apropriadas de comunicação e fomenta atividades científicas
8. Trabalha de forma colaborativa com outros trabalhadores de saúde, especialmente a equipe médica, ampliando a qualidade da assistência prestada às mulheres e famílias.


0 comentários: