Pular para o conteúdo principal

Cesáreas: índice na cidade é considerado alto

Campinas é tudo.... de ruim! rsss.. Apesar dos dados serem de 3 anos atrás, as coisas não mudaram não....

O Ministério da Saúde lançou na última terça-feira, dia 30 de maio, a Campanha Nacional de Incentivo ao Parto Normal e Redução da Cesárea Desnecessária. De acordo com os dados de 2004 do Sistema de Nascidos Vivos (Sinasc) do ministério, 41,8% dos partos realizados em todo o Brasil foram cirúrgicos. Em Campinas, dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) mostram que dos 208 mil partos realizados nos últimos 10 anos, 122 mil (ou seja, 58%) foram cesareanas.

O número de cesareanas é maior na rede privada, de acordo com a série histórica realizada entre 1996 e 2005, através do Sinasc, pelo médico Fernando Brandão, coordenador do programa saúde da mulher da SMS. Dos 208 mil partos realizados nos últimos dez anos, 113 mil foram pelo Sistema Único de Saúde e destes apenas 41 mil, ou seja, 36% foram por cesareanas. Baseado nestes índices, Brandão diz que em torno de 85% dos partos na rede privada são cesareanas.

“Para atingirmos níveis ideais de cesareanas, que variam entre 20 a 30%, a rede de atendimento do SUS e principalmente a medicina privada deverão realizar esforços para sua adequação”, diz.

As cesáreas aumentam riscos de morte, lesões acidentais, reações à anestesia, infecções e hemorragias das usuárias, e de prematuridade e desconforto respiratório de seus bebês.

Com a expectativa de reduzir este alto índice, o governo federal distribuirá cerca de 90 mil cartazes e 3 milhões de fôlderes sobre os benefícios do parto humanizado. Os alvos da campanha são mulheres grávidas e profissionais dos serviços de saúde públicos e privados que atendem gestantes e realizam partos.

O direito da mulher em trabalho de parto a acompanhante na rede SUS, recentemente garantido em lei e regulamentado pelo ministério, também será abordado pela campanha.

Com a deflagração da campanha, entre outras ações, o ministério celebra o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna, comemorados no último domingo, dia 28 de maio.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…