Pular para o conteúdo principal

Fisioterapia Uroginecológica auxilia na saúde da mulher

A Fisioterapia em Uroginecologia é uma especialidade que atua no tratamento conservador das disfunções urogenitais e anorretais (incontinências urinária e anal, prolapsos de órgãos pélvicos, constipação intestinal, dispareunia, vaginismo, anismo, disfunções sexuais, etc), por meio de reeducação da musculatura do assoalho pélvico e acessória. É apontada como primeira opção no tratamento destas disfunções, visando evitar ou retardar o processo cirúrgico.

Segundo a fisioterapeuta, Tatiana Campos Rocha, proprietária do Espaço Equilíbrio, com a evolução nas diversas áreas da saúde, novas formas de promover a saúde e o bem-estar das pessoas estão surgindo com mais eficiência. “A fisioterapia atua na saúde da mulher tratando patologias uroginecológicas e ainda trabalha com a gestante na preparação para o parto e pós-parto”, comenta.

Podem ser submetidas à Fisioterapia Uroginecológica mulheres que apresentam incontinência urinária de qualquer natureza (esforço, urgência, mista, etc), sem restrição de idade. No tratamento fisioterapêutico, são utilizados diversos recursos como a cinesioterapia (exercícios de Kegel), eletroestimulação, exercícios proprioceptivos, biofeedback, treinamento vesical, orientações gerais prescritas após minuciosa avaliação e reavaliação constante.

Um profissional especialista na área, com conhecimento teórico e prático das principais moléstias relacionadas à saúde da mulher, tem condições de promover esses tratamentos, atuando juntamente com uma equipe multidisciplinar. No Espaço Equilíbrio, a fisioterapeuta Liliane Soares Figueiredo, especialista em Fisioterapia Uroginecológica, acrescenta ainda que os distúrbios uroginecológicos afetam diretamente o lado psicológico e social de seus portadores. “A maioria das pessoas com incontinência urinária/anal, como um exemplo, tem o lado psicológico e social abalado, pois, deixa de freqüentar reuniões familiares, igreja, deixa de sair de casa etc, por vergonha daqueles que estão a sua volta. Conseqüentemente a isso, vem a depressão. A fisioterapia além de trabalhar as alterações físicas, tem também como objetivo melhorar a qualidade de vida dessas pessoas.”, destaca.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…