Pular para o conteúdo principal

Parir.............. eu???

Peguei esse texto do blog Parto Humanizado BH, da Dra. Quésia Tamara...




Realmente parece loucura para as mulheres.
Parir é um ato mágico.

A vagina é uma heroína: como pode se relaxar para permitir a saída de uma coisa tão grande e depois ainda conseguir se contrair para a entrada de outra tão menor*?
(* menor, jamais "pequena", em respeito à coisa.)

Além de mágico, é um ato fálico e, porque não, até orgástico.
Só não é um ato médico, definitivamente.

Alguém chama o médico para ver se está transando da maneira adequada para a concepção?

Alguém pede opinião se a pressão feita ao toilete é adequada para a prevenção de lacerações e hemorróideas?

Então... para que realmente o médico tem que ficar vigiando o parto? Existe algo mais fisiológico do que nascer?
Alguém por acaso não passou por isso?
Tem alguém aí que não nasceu?

Ah, tem sim. Tem gente que nasceu de cesárea. Este não nasceu, "foi nascido" por alguém. Problemas pessoais à parte, nascer é outra coisa. Nascer é nascer, ora. É fletir a cabeça e ser ejaculado útero afora por contrações que independem do querer materno, médico ou do próprio ser nascido.

Não há como prever a hora, a duração do período dilatatório ou expulsivo!
É um ato único, pessoal.
É nascer.

Depois de nascido, aí sim; se a fralda vai ser "pumpers" ou de tecido, se vai ou não furar a orelha assim que sair da maternidade, se vai beber leite de mãe ou da "nestlê"; aí sim: dá para escolher, dá para prever.

Aí sim, depende. Depende de onde, de quem e como nasceu.

Mas, no nascer, nem a própria mulher é dona de coisa nenhuma. É preciso que ela compreenda: nem ela é dona deste momento.

E, se ela não é dona, muito menos o doutor o é.
Mas ele????... Ah... o doutor.... Ele tem incrível fascínio por ser o dono. Por dominar o nascimento, por recepcionar e ter a sensação de que ele trouxe o nascimento.

Ele o fez.

Um mágico com poderes de transformar barrigas contráteis em bebês que choram. Então, para isso, ele tem que usar de seus apetrechos médicos: ocitocina, soro, scalp, maca de parto, litotomia, episiotomia, manobra de Kristeller, foco luminoso, fórceps.... quando não o bisturi ......

....... e lá se vai o doutor pelas sete camadas buscar o coelho no fundo do chapéu e comemorar a realização de mais um "show da vida" ao fim do curativo.

Mas.......
...parir é realmente uma loucura.
Não se aprende fácil. Muita ficha tem que cair.

Aliás, tornar-se mulher já não é fácil.
Primeiro, a frustração. Não há pênis. O lindinho do vizinho tem um mas ela não.

E aí começa toda a problemática de entender o que aconteceu que ela não é igual e o que é, exatamente, ser diferente. E inicia-se toda a confusão da identificação de gênero, coisa e tal.

Problemática essa que culmina com cólicas e sangramento, após meses peitos doloridos e uma cabeça cheinha de confusões.

Como se cólicas e sangramento não bastassem, agora ela tem que ser mulher.
Não falam o que é isso, mas ela tem que ser.

Se dar bem com batons e saias para que aqueles que têm o que ela não tem a identifiquem na maquiagem feminina e a admirem.

Após algum atropelo ela se situa e até gosta de ser mulher. Afinal, ela é realmente uma linda mulher. E aí chega o tal possuidor do que ela sempre precisou e nem tinha consciência. E aí continuamente sem consciência ela se apaixona.

Se apaixona e voltam as cólicas.

Mais cólicas, náuseas..... vômitos..... e.....UAU! Ela é mulher mesmo, está grávida. Se está grávida, é porque soube usufruir da sua feminilidade, da sua vagina e do seu corpo sensual.

Até aqui tudo ia muito bem, parece que o corpo só mudou para melhor.
E de agora em diante?
Vai ter estrias? O que vai acontecer com toda esta pele esticada na sua barriga depois? Como a vagina vai ficar depois do parto?

PARTO ? ? ? ?

"Ah não, isso não se usa mais"......
........ela não vai parir.
Não quer parir.

Já se acha bem crescidinha para continuar nesse círculo "mulherífico" puberdade-cólicas- menstruação-sexo-gravidez e então resolve pular a próxima etapa, e pede ao doutor uma cesareana.

O doutor, felicíssimo da vida, adora o pedido. Porque aí ........... aí não precisa desmarcar o consultório, não precisa ficar de sobre-aviso, não precisa acordar de madrugada.

Felizmente poderá dar seu show em horário nobre, com tudo programado e estéril, com a rapidez e eficiência exigidos pelo mundo moderno.

E, se possível, já deixar marcada, para, em seguida à cesareana, a lipoaspiração.

Porque: Parto? "Ah não, isso não se usa mais".

Comentários

Rafaela disse…
Muito bom Rêh,adorei o texto!bjo

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…