Pular para o conteúdo principal

Mamadeira não é mamá

Achei esse texto ótimo lá no sblog "Mamãe Cintia". Concordo muuuuito com ela!  E ainda na minha opinião a pessoa que acha que mamadeira é dar de mamar é a mesma pessoa que acha que cesárea é parto.
Se alguém não gostar ou não concordar comigo... simples... só fechar a página e ir ser feliz! rs



Tem um troço que irrita até os pelinhos da nuca é esse lance de suavizar o que não deve ser suavizado. Amamentação só tem de um jeito, é in natura. É boca no peito e leite na boca, tão trivial quanto só a mamiferidade tem conseguido. Desculpe os homens, mas homem não dá mamá, dá leite: leite humano, leite artificial; no copinho, na seringa, no copo de vidro, e até na desastrosa mamadeira - mas nunca amamenta. Não tem menos pai - não gesta, não pare, não amamenta.

Do leite ordenhado

Para começo de conversa, ordenhar o leite é realmente bem mais complicado do que parece. Sim, não há bomba mais poderosa e perfeita que a boca do bebê: ela produz o leite na hora, uma fábrica on-demand, que produz sempre mais se assim requerido. A sucção do bebê é mais eficiente e eficaz, de maneira que ordenhar leva mais tempo e ainda extrai menos leite.

O leite humano é produzido em fases, digamos assim. O leite do começo é ralo, quase cinzento, rico em anticorpos, água e lactose; quanto mais o bebê extrai, mais gorduroso e amarelado vai se tornando o leite. O bebê ricamente pode escolher o tanto que necessita de cada leite, pedindo o leite a intervalos maiores ou menores, mamando mais ou menos tempo. Quanto extraimos o leite, fica tudo 'homogeneizado', e se perde esse rico balanço. Se tirar o leite do começo já não é fácil, imagine tirar o leite gorduroso do fim. Um bom empenho. Tirar o leite requer um tempo que não precisamos gastar quando temos o bebê ao alcance do peito.

Ao extrair o leite, temos que tomar uma gama de cuidados absurdos com higienização e congelamento. O leite não pode se contaminar, preocupação inexistente na embalagem original. Também o pote de armazenamento deve ser de vidro, pois o plástico absorve a gordura - diminuindo o valor calórico.

Tirar o leite requer uma boa gama de condições: vidros esterelizados, paciência, calma, relaxamento, privacidade, gelo, bolsa térmica, congelador. Eventualmente, uma bomba elétrica. Mas, com todos esses 'contras', é muito muito superior ao leite artificial.

O peito conforta, acalenta, acalma e estimula o desenvolvimento dos músculos faciais e atende à necessidade de sucção (inclusive não-nutritiva). Da maneira como a amamentação se faz, não encontramos maior incidência nem de otites de repetição nem de cárie do lactente. Um combo master-plus-plus sob medida.

Leite do peito nunca precisa esquentar, esterilizar, guardar, congelar. Ele está lá, pronto para ser fabricado a qualquer hora. Além de ser mais ecológico, vamos combinar. Porém leite humano ordenhado é simplesmente a melhor solução de todas depois do leite humano na embalagem original.

Da mamadeira
Acho que mamadeira deveria ser sei lá, proibida a venda. Ou vir com um selo 'essa tranqueira só serve para viciar a criança, desmamar e dar cáries'. Não entendo, não imagino porque associar bebê a mamadeira. Já não basta não ser no peito, já não basta ser leite artificial, ainda por cima ofertar numa geringonça que irá confundir o bebê? Fora que se tem o péssimo costume de deixar os bebês sem ajuda a tomar líquidos, pior ainda se deitados. Meio surreal.

Sim, bebê sugam mais na mamadeira. Lembra a necessidade de sucção? É, eles sugam simplesmente mais do que eles poderiam ou deveriam. Serve para que? Para que seja depois uma sessão tirar; com 4~6 anos, uma novela mexicana para tirar a mania de tomar líquidos no 'mamá' ou 'dedê'.

Dá pra viver uma vida toda sem mamadeira sem prejuízo. Tantas maneiras de ofertar líquidos. Copinhos de transição com vedante, sem vedante, seringa, copo de vidro, copo de cachaça, sonda de relactação, colher, mamadeira-colher.

Não interessa o que se diga, na GVA é real a quantidade de bebês que desprezam o peito depois de apresentados à mamadeira, por 'preguiça' de sugar o leite do fim ou similar. E perguntam, o copinho é de sugar tb, por que não desmama? Eu não sabia responder até que... vi um nenê de perto usando mamadeira. A sucção é realmente MUITO parecida com o que o bebê faz ao mamar, certamente o estímulo prazeiroso está ali presente. Plástico por plástico, me parece mais razoável a chupeta que a mamadeira. Pelo menos tem um propósito real, de satisfazer a sucção não-nutritiva.

Nem me venham com esses diminutivos apaziguadores. Dar leite, alimentar NÃO É dar mamá, que dirá amamentar. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…