Pular para o conteúdo principal

Tratamento com Radiofreqüência

Hoje um textinho sobre o aparelho que atualmente é meu sonho de consumo: a Radiofrequência.  (é sonho porque o aparelho é bem caro, e eu ainda não tenho condições de alugá-lo, mas quem sabe um dia!? rs)
No mercado há alguns aparelhos, mas eu só tive contato com o New Shape. E é do site do fabricante dele que retirei o texto!

A Radiofreqüência é uma técnica que gera um calor no tecido subcutâneo, mantendo a epiderme resfriada e protegida. O dano térmico ativa os fibroblastos que produzem novas fibras de colágeno, encurtadas no sentido longitudinal e engorgitadas no sentido vertical, e remodelam o tecido, melhorando rugas e linhas de expressão, flacidez tissular e melhora da elasticidade da pele.
Trata-se de uma técnica não-invasiva, sem efeitos sistêmicos, que não causa dependência e que não tem efeitos colaterais indesejáveis.
As indicações da técnica englobam: melhora de rugas e linhas de expressão, melhora da elasticidade e textura da pela, estimulando a neocolagênese, flacidez tissular e cicatrizes de acne, celulite e remodelagem corporal.
A técnica não oferece riscos, sem efeitos colaterais, indolor e dispensa o uso de anestesia, não causa nenhum dano para a epiderme e não interfere na rotina normal. Tem-se um tratamento em curto prazo com melhores resultados após 2-6 meses.
Como contra-indicações têm-se: gestantes e região abdominal (durante o período menstrual), aparelhos auditivos, marcapassos e cardiopatas, implantes metálicos, doenças de pele e dermatites, neoplasias, região da pálpebra superior, acne e fístulas.
O número de sessões são de 8 a 12 com intervalos de 15 dias para corpo e 4 a 6 com intervalo de 21 dias para face.
Os Resultados começam a aparecer a partir de 15 a 20 dias. A paciente perde de dois a quatro centímetros por área.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…