Pular para o conteúdo principal

Rubor facial

Hoje vim postar algo que não tem nada a ver com assuntos relacionados à saúde da mulher. Na verdade, decidi postar sobre esse assunto pois acredito que existam muitas pessoas com o mesmo problema que eu tenho: rubor facial.
Eu sempre fiquei muito vermelha quando me sentia nervosa ou tímida, como por exemplo, ao apresentar um trabalho ou conversar com estranhos.
Minhas queridas manchas sempre me acompanharam e logicamente sempre me deixaram (deixam) constrangida... afinal, as manchas aparecem com força e acabam assustando!  E é impossível não notar porque parece uma alergia bem forte...rss
Para melhorar o que eu achava que era problema de timidez, me inscrevi em cursos de oratória, me forçava a sempre apresentar as coisas, a falar em público... mas as manchas (e a queimação e o calor que vem com elas - parece aqueles "fogachos" de menopausa) permaneciam. E atualmente, elas tem aparecido por qualquer coisa, qualquer motivo, e em várias partes do corpo... nem preciso estar nervosa. Se dou risada, se choro, se estou com calor, se estou tensa, se estou com vergonha, se tô com raiva, e não estou à vontade num local (e/ou com determinadas pessoas)...enfim... Qualquer coisa que eu sinta, seja bom ou ruim, transparece na pele em forma do rubor.
E o pior, é que não adianta falarem pra mim "pensa em outra coisa", "tenta não lembrar", porque não resolve... é totalmente fora de meu controle!!! Às vezes elas começam com a queimação.. e depois o vermelhão surge. Ou ao contrário, primeiro as manchas e depois o calor....
E como em mim se localizam principalmente em colo, pescoço e rosto (às vezes vão pra ombro e braços também!), e em formas de manchas assimétricas (como na foto), não tem MESMO como não serem notadas! Não há corretivo, base, blusa de gola alta que escondam!

E então pesquisando descobri que esse meu quadro tem nome e é uma disfunção! Chama-se rubor facial (apesar de se propagar muitas vezes, como eu disse, para o colo, pescoço e ombros), é causado por um problema no sistema nervoso simpático e o tratamento ainda é meio controverso, pois envolve cirurgia torácica (simpatectomia) e há algumas consequências.
Para informar melhor sobre esse problema, trouxe uma reportagem que achei bem bacana....  Acho que a informação é o melhor jeito de conscientizar as pessoas e diminuir o constrangimento que sempre sinto ao ficar manchada sem querer!

Então taí.... o motivo das minhas queridas "petéquias"....rs


PS: eu NÃO fiz a cirurgia, e nem sei se faria. Convivo com as manchas avisando as pessoas sobre o problema, e dizendo que não é tão problema assim. É um jeito de entenderem e me respeitarem um pouquiiiiiinho (é dificil, muita gente tira sarro,... maaaaaaaas, eu tento! rss)
Eu também acho péssimo, atrapalha muuuuuuuuito minha vida, principalmente quando tenho que me expôr, falar em público, dar alguma aula porque elas queimam (ou seja, é ruim pra mim tb que fico sentindo) e chamam atenção mesmo... maaaas não posso parar de viver por causa delas... e acho que ninguém deve viver em função das manchas, porque quanto mais atenção dermos, pior!! Boa sorte a todos!!


(eu e uma das minhas manchas que aparecem do nada...rs)
.
..
O Rubor facial em excesso é uma doença
O sintoma, conhecido por todas as pessoas, é uma doença. Disso você não sabia...
.
Todo mundo já presenciou alguém ficando ruborizado, fosse de vergonha, raiva, alegria... Em alguns casos, o vermelho do rosto é muito mais intenso que de outros, gerando comentários indiscretos e inconvenientes das pessoas que o presenciam.
Durante a década de noventa, descobriu-se que o rubor facial em excesso é uma doença. Trata-se de uma disfunção do nervo simpático torácico que ao emitir uma mensagem errada, exagerada ao sistema nervoso central, causa os sintomas - rubor e a sensação de queimação e ardência em todo o rosto.
Diagnostica-se que uma pessoa apresenta a disfunção do nervo simpático torácico quando apresenta o rubor facial em excesso com muita freqüência e por qualquer motivo, sem que, para tal, precise estar constrangida, por exemplo. Além disso, quem tem esta doença, apresenta outros sintomas, como taquicardia, ansiedade excessiva e falta de ar.
O rubor em excesso ocorre em pessoas que apresentam uma disfunção ao nível do nervo simpático, localizado no interior do tórax. Em razão disso, é lançada uma mensagem exagerada (errada) que provoca no organismo a liberação de adrenalina, dilatando as artérias da face e/ou pescoço e/ou tórax e/ou braços gerando o rubor em excesso e uma sensação de ardência e/ou calor e/ou queimação nos locais (especialmente na face)”, explica o Dr. Antonio Malucelli, especialista em medicina do tórax. Aproximadamente 0,2% da população mundial sofre desse mal. Há uma maior incidência em elementos da mesma família e em descendentes de poloneses, alemães e outros povos de pele clara. 

Comentários

Mary disse…
Olá Renata,
é muito bom saber que não se está sozinha nessa situação. Já sofro com isso há uns 4 anos com mais intensidade agora que estou na faculdade. Sempre que chega a hora de apresentar algum trabalho eu peço para morrer, pois disso não dá para escapar..rs! Estou começando a correr atras de uma psicóloga agora para me orientar com algum tratamento, mas só consegui marcar para metade de dezembro e eu tenho dois seminários para apresentar nesse mes de novembro...uma agora na sexta feira. Gostaria de saber se você toma algum medicamento que possa melhorar o rubor facial pelo menos durante a apresentação.
Abraços,
Daniela disse…
Oi Gurias!!!!

Infelizmente este é um problema que aterrorizam várias pessoas (achei q fosse só eu), sofro muuuuito com isso, atrapalha principalmente no meu trabalho...não me exponho, não arrisco, fico me escondendo as situações, é indiscritível o quanto é horrivel esse problema. Fiz todos os tratamentos possíveis, nenhum funcionou, então parti para a última tentativa...simpatectomia (fiz 02)...resolveu 30%...agora estou tentando outros caminhos...

Se quizerem se comunicar, meu email é danielaschivi@gmail.com.

Bjo e FORÇA!!!!!!!!!
Mary disse…
Também estou vendo a simpatectomia como solução. Eu fico vermelha em situações nada a ver, como por exemplo, conversando com minha melhor amiga.É horrivel a sensação de que toda hora posso ficar vermelha. Também me afeta no trabalho, pois tenho um cargo que exige de mim liderança, pulso firme e quando tenho que me dirigir à meu superior para falar dos problemas da empresa ou até mesmo problema de um funcionário eu fico vermelha (imagina quando é para falar dos meus problemas rss). O bom é que eu tb acho que ele tem esse problema mas é muito raro, só quando ele está muito nervoso mesmo. desabafando mesmo...
téia disse…
Também sofro deste mal, já mandei vários comentários, mas não recebi tenha resposta, sou do Rio de Janeiro, e não tenho condições de pagar, gostaria de saber se existe pelo SUS esta cirurgia. Agradeço a atenção. Que Deus nos abençoe.
cafurquim disse…
lá!
Também tenho os mesmos sintomas da Daniela! Sofro desta disfunção.
E assim como a Mary, eu também trabalho num ambiente que me exige postura de liderança!
Não tenho dificuldade no raciocínio ao me expor, mas (e infelizmente), as manchas vermelhas aparecem no meu corpo.
Moro em São Paulo (capital) e gostaria de saber se existe tratamento para evitar isso como remédios e cirurgias que podem ser feitas.
Alguém pode me indicar um bom médico que saiba lidar com esta doença e atenda em SP?
Meu email é cafurquim@gmail.com

Muito obrigada!
Imperfeita disse…
Olá, pessoal, tenho 22 anos e também sofro de rubor facial.Sou formada e minha carreira esta decadente por causa disso, pois tenho medo de pessoas, passei a infancia inteira sofrendo preconceito por ficar vermelha do nada e isso ja chegou no limite, só quem passa por isso sabe o que é.E as pessoas que veem ainda tiram sarro.Ja cheguei no limite de suportar isso e estou vendo de fazer uma cirurgia por um Dr. Profissional, especializado em Rubor Facial, Dr. Malucelli, o problema é que ele fica longe (CURITIBA) e eu moro em SP e além do mais a cirurgia é bem cara.Mas nem q eu passe fome por um ano, eu vou fazer essa cirurgia. Vou tentar pelo SUS , mas nao sei se fazem e tenho medo tb dos resultados.Ja chegou no limite, isso que quem tem rubor passa nao é vida e sim uma prisão, onde vc tem mego, vergonha e agonia de tudo.Eu moro em Campinas SP, se alguem ja fez essa cirurgia, conhece alguem que fez, em Cps ou que seja em outro lugar, peço por favor pra entrar em contato comigo

daniele_pacheco@hotmail.com
Olá, pessoal, Sou a Daniele que postou o comentário acima.Agora já com 23 anos eu digo emocionada que eu fiz a cirurgia do Rubor com o Dr.Malucelli!!!
Fiz a 16 dias e ja comecei a sentir alguns efeitos.
Para quem quizer trocar experiencias fale comigo pelo e-mail daniellypacheco2012@bol.com.br. E por hora eu falo: Não fique sofrendo, se vc tem rubor Rubor Facial, faça a cirurgia, pois vale muito a pena!!
Nossa, já cheguei a pensar que era a única a sofrer dessa disfunção... e reitero tudo o que foi dito: problemas na infância, adolescência, na faculdade, no trabalho...porém, nunca deixei de me relacionar com as pessoas, estudar, apresentar trabalhos. Contudo, sinto que já deixei de fazer perguntas em sala, participar de atividades em grupo e até prestar concursos que exigem prova oral ou exposição no dia-a-dia (como juiz, delegado, promotor)... por saber que irei ficar vermelha e chamarei a atenção de todos. É difícil D+.

Moro em Recife e se alguém souber se há profissional que faça tal cirurgia, ficarei muito grata pela ajuda!

Mas também se não tiver, continuarei enfrentando o problema... e os outros que se acostumem, afinal somos todos diferentes, não é mesmo?!
Unknown disse…
Olá Renata, espero que não se importe de divulgar esse seu texto em um grupo fechado do Facebook, para dar motivação pra galera. Qualquer coisa me fala, obrigada.

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…