Pular para o conteúdo principal

Banco de Leite Humano de Campinas lança campanha para aumento de doações

Notícia meio antiguinha, mas nunca é tarde para doar!

O Centro de Lactação – Banco de Leite Humano (BLH) Municipal de Campinas está lançando uma campanha de apelo para que mães que estejam amamentando doem o excedente do seu leite. O estoque do Banco está 50% abaixo do normal para esta época do ano.
Para participar da campanha de doação, a mulher que está amamentando seu próprio filho não precisa nem sair de casa: basta ligar para o telefone 3306-6039, fornecer alguns dados para o cadastro de doadora, e neste momento será agendada a visita de técnicas do Banco de Leite.
Na primeira visita à casa da doadora serão realizadas orientações sobre a ordenha manual, retirados os exames/cartão de prenatal (serão devolvidos na próxima coleta), além da entrega do material usado no processo como toucas, máscaras e frascos estéreis para armazenamento do leite. É por meio de agendamento de dia e horário que o Banco de Leite busca os frascos com leite congelado na casa das doadoras.
Segundo a coordenadora, por motivos ainda desconhecidos, as doações caíram e os estoques baixaram de 150 litros de leite, em janeiro, para 100 litros em fevereiro e, pelas estimativas, não deve alcançar os 70 litros até o final deste mês de março. No sentido inverso , houve aumento nas solicitações sendo que foram distribuídos 88 litros de leite humano em janeiro, e 114 litros em fevereiro. “Se continuar nesse ritmo, teremos que racionalizar a distribuição e através de triagem selecionar de acordo com os relatórios médicos os muito graves dentre bebês prematuros nascidos com menos de 1,5 quilo e outros recém-nascidos com risco de morte em UTIs neonatais”, alerta a coordenadora do BLH, Cláudia Maria Monteiro Sampaio.
A situação é preocupante porque, segundo Cláudia, o BLH já sofre uma queda natural no número de doações nos períodos de férias e de frio, entre maio a agosto. “Em função disso é importante manter nossos estoques em equilíbrio. Estamos hoje com 25 doadoras , quando a média seria de 50 a 55 doadoras”, disse. 

Distribuição
O leite humano doado é pasteurizado e distribuído (mediante relatório e prescrição médica) aos recém-nascidos prematuros e outros lactentes clinicamente impossibilitados, por um período de tempo, de serem alimentados ao seio materno ou de receberem o leite da própria mãe pasteurizado.
Devido às propriedades nutricionais e imunológicas do leite materno, a recuperação e o desenvolvimento dos recém-nascidos internados em UTIS neonatais, especialmente os prematuros, ocorre com redução dos riscos de infecções, propiciando uma recuperação mais rápida.
A unidade de Campinas é referência para toda a região e recebe doações de moradoras não só no município como em Valinhos, Vinhedo, Indaiatuba, Jaguariúna, Holambra, Hortolândia, Sumaré, Monte Mor, Nova Odessa, Americana, Paulínia, Cosmópolis, Artur Nogueira e Santa Bárbara D’Oeste. 

Quem pode doar
Podem doar leite humano mulheres sadias que apresentam secreção láctea superior às exigências de seus filhos e que se dispõem a doar o excedente por livre e espontânea vontade.
O Centro de Lactação – Banco de Leite Humano de Campinas é o centro de referência do município responsável pela promoção e incentivo ao aleitamento materno e pela execução das atividades de coleta, processamento, armazenamento e distribuição de leite humano.
Criado em 1993, resultado de uma parceria entre a Prefeitura Municipal e a Maternidade de Campinas, o serviço está localizado no 5º andar da Maternidade (Avenida Orosimbo Maia, 165, Centro) e atende ao público de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 11h.
A mulher deve entrar em contato com o Banco de Leite se desejar doar o leite, necessitar de orientações ou estiver com problemas nas mamas no período da amamentação.
O leite materno é considerado o melhor alimento que pode ser oferecido aos bebês no seis primeiros meses de vida, sem que haja necessidade de oferecer nenhum outro líquido ou alimento neste período.
Após a introdução de frutas e comida de sal, o aleitamento deverá ser continuado pois os benefícios, principalmente os de proteção contra doenças gastrointestinais e respiratórias, persistem no decorrer de toda a duração do aleitamento materno. O aleitamento materno é uma forma de reduzir os riscos de doenças e mortalidade infantil, combater a fome e investir em futuras gerações de pessoas mais saudáveis.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…