Pular para o conteúdo principal

Bom-humor durante o trabalho de parto

Quando falamos em trabalho de parto, sempre pensamos numa situação negativa, com muito sofrimento, dores, angústia, gritos e choro....... Mas será que tem que ser assim???
Será que uma mulher em trabalho de parto não pode dar risada, estar bem-humorada, curtindo aquele momento tão especial de maneira positiva?
Eu tenho certeza que sim.... Mas rir durante o trabalho de parto, será que dá??? Dá sim e é um "dever" dos cuidadores oferecer esse tipo de "cuidado".
Quem me conhece sabe que tenho todo um jeitão bem-humorado mesmo sendo tímida, e quando estou doulando sempre tento levar pras minhas gestantes momentos de riso, brincadeiras, bom-humor..
Minha intenção é deixar o trabalho de parto mais leve  e benefíciar minhas barrigudas com todos os efeitos fisiológicos do bom-humor.
Efeitos fisiológicos??? Aham!! Isso mesmo!! Porque vocês acham que existem aqueles grupos como o "Doutores da Alegria" trabalhando dentro de hospitais e levando maior qualidade de vida aos pacientes??? Porque alegria, bom-humor, risada fazem bem à saúde física e mental!!! E consequentemente, são tudo de bom para mulheres que estão com dor, tensas, inseguras e com medo (afinal elas já têm que passar por tantos aborrecimentos como o ambiente hostil do hospital, a equipe desconhecida, os toques vaginais, as intervenções, que  realmente fica muito difícil não se fragilizar...)
Mas porque se preocupar em manter a gestante bem-humorada? Oras, porque o riso melhora o humor, dão um "up" na imunidade, diminuem a tensão muscular, reduzem o estresse, a ansiedade e a dor... e tudo isso por causa da liberação de neurotransmissores (serotonina e endorfinas), que coincidentemente trabalham junto com a ocitocina!! Além desses benefícios, uma boa risada funciona como exercício respiratório, e ajuda a oxigenar as células!! Tudo o que uma gestante precisa, não???

Então, EQUIPES DE CENTROS OBSTÉTRICOS, ao invés de só se preocuparem com protocolos, rotina, horários se cuidem para que consigam levar alegria e bom-humor para as gestantes de vocês quando elas precisarem. VOCÊS precisam estar bem para conseguir cuidar bem!!

Lógico que o estímulo do bom-humor tem que ser algo sutil, para não ficar algo forçado e totalmente sem graça, e acabar até irritando a gestante. Não é toda mulher que aceita "gracejos" quando está com dor e isso deve ser observado e respeitado pela equipe! E então a tática deve ser mudada e o  bom-humor deve ser estimulado de forma mais "invisível"!
Quando a boca não puderem sorrir, sorria então com os olhos, com as mãos, com o coração, com o corpo todo. A gestante sentirá a boa energia em vocês e no ambiente, e automaticamente se sentirá melhor!! 

Aproveitem esse recurso... bom-humor é contagiante e de graça!!!

Um beijo


****
Ah!! Aproveito para perguntar para as mamães: vocês se lembram de algo engraçado que ocorreu durante o trabalho de parto? Alguma lembrança de algo que aconteceu e ajudou vocês a relaxarem? Ou mesmo ao contrário, alguma história envolvendo o mal-humor? Contem tudo!! =)

Comentários

Oi Renata! Fazia tempo que não passava aqui... Seu post foi muito bacana! No parto do VH eu mantive o bom humor e as risadas até 10 cm de dilatação... Eu, minha mãe, as enfermeiras e o médico estávamos contando piadas!!! E minha mãe nos fez rir muito relembrando dos partos dela e das peripécias minha e do meu irmão na infância!!! Adorei tudo, e me ajudou MUITO!!! hehehe beijocas!!!
Partilho da mesma teoria que você, Rê, me divirto muito nos partos que acompanho, principalmente para quebrar o gelo com os papais que estão geralmente nervosos. Sempre respeitando os momentos em que a gestante não se sentir confortável com brincadeiras e tomando cuidado para ela não pensar que estamos rindo dela e não rindo com ela e também durante as contrações.
Éricka disse…
Acho que não só o bom humor é importante, mas o respeito e o acolhimento dos sentimentos da gestante, quaisquer que sejam eles. Você sabe que no meu parto chorei muito e você ou o Fabio NUNCA desdenharam meu choro. Fui muito respeitada e acolhida e isso foi fundamental.

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…