Pular para o conteúdo principal

Quem é a doula, e o que ela faz?

Hoje um textinho meu foi publicado no Roteiro Baby Campinas... mas resolvi trazê-lo para cá também!! Espero que gostem!




(...)
Mas quem é a doula?

A doula é uma profissional treinada para acompanhar as gestantes e prepará-las para essa fase tão importante de suas vidas. Muitas doulas são profissionais da saúde como psicólogas, fisioterapeutas, enfermeiras, porém, este não é um pré-requisito. Há doulas que não têm formação profissional na área da saúde, mas decidiram estudar e se dedicar a este trabalho de empoderar mulheres e ajudá-las a conquistar o sonho de um parto humanizado, digno, respeitoso e com menos intervenções possíveis.

E como é o trabalho de uma doula? Inicialmente, ela ajuda a gestante a planejar o nascimento do seu bebê, fornecendo informações importantes sobre a fisiologia da gestação, o processo todo do trabalho de parto e pós-parto, as rotinas e protocolos hospitalares, amamentação, cuidados com bebê, etc. E essas informações são sempre baseadas em evidências científicas atualizadas...

Esta profissional também ajuda o casal a elaborar seu plano de parto, uma lista que contém todos os desejos da gestante em relação à assistência obstétrica e neonatal que pretende receber. Além disso, e ainda durante a gestação, a doula oferece uma vivência prática à gestante através de massagens, relaxamento, respiração, ensinando inclusive o acompanhante da mulher como se portar e como ajudá-la na "hora P". Ou seja, a doula acaba sendo uma cuidadora do casal, se preocupando com suas particularidades.

Quando a gestante entra em trabalho de parto, a doula também a auxilia, formando com seu acompanhante um circulo de apoio muito importante para a mulher se sentir segura e acolhida. Durante este período, a doula oferece recursos não farmacológicos para aliviar a dor (como posicionamentos, massagens, banhos, respirações, visualizações, etc.), tornando assim o trabalho de parto o mais confortável e satisfatório possível. Se a doula for da área da saúde, pode lançar mão também de seus conhecimentos específicos, como por exemplo, utilizar acupuntura ou aromaterapia para ajudar à gestante. Além disso, a doula funciona como uma espécie de "tecla SAP", explicando ao casal tudo o que está acontecendo e facilitando a comunicação entre o casal e a equipe médica.

É importante lembrar que por mais que acompanhe a gestante, a doula NÃO faz procedimentos médicos. Avaliar o batimento cardíaco do bebê, aferir pressão arterial, verificar através de toque vaginal a progressão da dilatação e quaisquer outros exames são de responsabilidade do médico/obstetriz/enfermeira obstétrica, NUNCA da doula. Ou seja, ao contrário do que muita gente pensa, a doula NÃO é uma espécie de parteira e sim, uma pessoa responsável pelo bem-estar físico e emocional da mãe, e não dos aspectos técnicos do parto.

Também considero importante enfatizar que o trabalho da doula consiste em promover escolhas conscientes. Através das informações passadas, a doula oferece a oportunidade para a mulher trazer para si a responsabilidade sobre a gestação, o parto e o pós-parto, tornando-se protagonista de sua história. E como personagem principal, suas escolhas devem ser respeitadas! Portanto, a doula não pode e não deve impor suas crenças, valores e objetivos pessoais e nem julgar a mulher que escolher caminhos diferentes daqueles que a doula considera melhor! Ela está ali para apoiar e auxiliar a gestante a ter um parto seguro e gratificante, de acordo com suas limitações.

O suporte contínuo durante o trabalho de parto e parto tem benefícios concretos, como por exemplo, a redução do pedido de analgesia em 35%, redução do uso de ocitocina (hormônio sintético, que acelera o trabalho de parto) em 71%, redução do uso do fórceps em 57%%, redução de cesáreas em 51% além do aumento da satisfação com a experiência do parto!

Bastante coisa, não? E o trabalho da doula não pára por aí, pois também atuamos no pós-parto, orientando a amamentação, apoiando a nova mãe e dando suporte durante os primeiros dias de puerpério, o que faz com que haja melhor vínculo entre mãe e bebê, e redução dos índices de depressão pós-parto!

Se você se interessou pelo trabalho da doula, tenho algumas dicas de como escolher a melhor doula para você:

- Entreviste várias doulas! Procure na internet nome de doulas em sua cidade e marque um encontro com várias delas! Veja onde moram, como é sua rotina, sua formação, com quais profissionais ela trabalha, o que oferece...

- Procure referências sobre as doulas que mais te interessar. Vídeos, fotos, relatos de gestantes que tiveram sua ajuda e até mesmo contato dessas gestantes.

- Se for importante para você, pergunte se ela trabalha com contrato. Querendo ou não, a doula também é uma prestadora de serviços! Nada melhor que ter os serviços todos e seus valores, descritos para que você possa ler e analisar com calma.

- Pergunte também sobre como ela se organiza quando há imprevistos. Se ela possui doulas reservas que possam atender em seu lugar caso ela esteja em outro atendimento ou esteja indisponível por outro motivo.

- Procure uma profissional que tenha um perfil parecido com o seu, que te passe segurança, empatia e confiança.

- Muitas doulas possuem grupos de gestantes. Tente participar desses grupos, pois assim você conhecerá melhor as doulas e o próprio vinculo criado facilitará a sua escolha!!!

Boa sorte!!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…