Streptococcus na Gestação: atualização científica

O streptococcus é uma bactéria comum em grande parcela da população feminina, mas muitas vezes sua presença faz com que obstetras e neonatologistas conduzam de modo errado o trabalho de parto e parto das mulheres, e posteriormente as primeiras horas de vida do bebê.
Por isso, trago pra cá dois links bacanas compartilhados no facebook pela Dra. Carla Polido, obstetra de São Carlos.
Esses materiais (do CDC e do Ministério da Saúde) recomendam administração de antibiótico preventivo durante o trabalho de parto para mulheres com cultura de streptococcus positivo... E no caso de cultura desconhecida ou cultura positiva sem tempo hábil antes do nascimento para dose de ataque de penicilina para a parturiente, a indicação é observação do bebê por 48 horas. Se ocorreu rotura prematura da bolsa há mais de 18 horas ou a idade gestacional é menor do que 37 semanas, deve-se, além da observação clínica por 48 horas, realizar hemocultura. Lembrando que NÃO EXISTE INDICAÇÃO DE TRATAMENTO DE ROTINA DE RECÉM-NASCIDOS POR MÃE PORTADORA DE EGB.
É importante que vocês saibam disso para poder questionar seus obstetras e neonatologistas, e verificar se eles estão atualizados.
Quer saber mais? Entre nos links abaixo!
 

0 comentários: