Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

A escolha do hospital

Quando engravida, a grande maioria das mulheres opta em parir no ambiente hospitalar. Mas como escolher esse hospital? O que perguntar e/ou observar durante à visita?  Nem toda mulher pode ter uma equipe especialmente contratada para cuidar de seu parto e seu bebê, e ficará sob cuidados da equipe de plantonistas do hospital escolhido e aí é importante conhecer o máximo que der da instituição e suas rotinas. Mas as dicas servem também para quem terá sua equipe particular!
Antes das dicas todas, sugiro montar o plano de parto para ajudá-la a visualizar situações (leia sobre esse assunto aqui) e depois visitar o hospital!!!




Vamos lá:

Há algum pré-cadastro que facilite a internação e economize tempo quando chegar lá em trabalho de parto? Há hospitais que dão essa opção aos casais. Você vai lá no final da sua gravidez, e já deixa alguns dados cadastrados facilitando o trabalho da recepcionista no dia que chegar para ter seu bebê.

Caso tenha um plano de  parto, é necessário protocolá-lo previame…

Eis o tal tampão!!

Muita gente fala, lê e imagina como é o tal tampão mucoso que é perdido no final da gestação! Mas como ele é de verdade? Tem mesmo cara de catarro? Que cor ele tem? E quantidade, é pouco, médio, muito? Como vou saber que é um tampão e não uma secreção vaginal mais abundante?
Vamos primeiro entender o que é o tampão: ele é uma espécie de rolha mucosa espessa que veda o colo do útero protegendo-o de possíveis bactérias. Durante toda gravidez o colo do útero fica bem grosso e fechadinho e é comum lá no final da gestação ele começar a se modificar (afinando, amolecendo ou mesmo até abrindo um pouquinho) e aí o tampão escorrega. Pode ser que você visualize um "catarrinho" na calcinha quando for ao banheiro e essa secreção pode aparecer por dias e dias... mas também tem mulheres que não a percebem a não ser no dia do parto.
O tampão pode vir numa cor meio amarelada e amarronzada, e as vezes também vir acompanhado de raias de sangue.
O mais importante: não se desesperar!! A perda d…

"Eu não tive dilatação"... será?

Mais um texto super informativo da obstetriz Ana Cris Duarte! Aproveitem!
Texto para quem teve dilatação... e praquelas mulheres cujos médicos não deixaram ter dilatação!

"Levanta o mouse para cada vez que você ouviu essa frase, e também se você a proferiu. Não, esquece, você deve ter outras coisas a fazer depois de algumas horas levantando o mouse sem parar.
Vamos aos chocantes fatos: não existe falta de dilatação. Mas por favor, antes que você comece a ranger dentes e ficar com os olhos vermelhos de ódio, leia esse texto até o fim. Se sobrar alguma dúvida ou restar a discordância, conversemos com amor!
A dilatação do colo do útero é um processo passivo que ocorre quando as contrações encurtam as fibras musculares do útero, empurrando o bebê para baixo e puxando o colo para cima. Essas contrações, uma após a outra, vão puxando o colo de tal forma contra a cabeça do bebê, que é como se ele estivesse vestindo uma blusa de gola muito apertada. Cada vez que o útero contrai no trabalh…