Pular para o conteúdo principal

Lua de leite. Já ouviu falar?

 Assim como a lua de mel, a lua de leite é um período de intimidade, adaptação e introspecção da família que acaba de se formar ou de aumentar de tamanho! Aquele período onde esses estranhos (afinal o bebê era só uma idéia na mente, e agora é real! 
Um “serumaninho” que vai ser conhecido ao longo dos dias e o sentimento por ele sendo construído a cada troca de fralda!) tem para se conhecer, estreitar e fortalecer o vínculo entre eles. Um período onde essa mulher precisa ser cuidada para que consiga cuidar integralmente do filho, onde contato com o mundo exterior deve ser minimizado, assim como tarefas e rotinas. 
É momento de ficar muito à vontade, mantendo contato pele a pele com o babys, sem olhar relógio, sem ouvir pitacos, sem ter que fazer sala pra visitas, sem ter que se preocupar com mil coisas além do bebê. Por isso é importante se organizar para que a lua de leite funcione. 
Quem vai cuidar da limpeza da casa, roupas e refeições? Talvez refeições congeladas seja uma alternativa bacana. Uma faxineira, companheir@ ou alguém da família possa ajudar. A família é ansiosa e já estão avisando que vão acampar na sua casa quando bebê nascer? 
Então
avise previamente da necessidade deste período. Quando bebê nascer dê notícias e avise que após determinado tempo (isso vai de cada família) poderão visitá-los. Já tente organizar uma rede de apoio, doula pós parto, consultoras em amamentação, gente que entende esse momento e possa te ajudar quando o bicho pegar. Fique com as peitcholas de fora mesmo! Contato pele a pele o máximo que der com esse bebê, para que ele possa sentir muito seu cheiro e os seios estejam sempre à disposição.
Falando em cheiro, cheire sua cria! Muito! Além de ser delícia, facilita a produção hormonal. Também descanse o máximo que der. Durma com bebê, amamente deitada (não vai dar otite!). Chore. Muitas mulheres sentem vontade de chorar (baby blues, papo pra outro post!), então deixe sair. Seu corpo está literalmente vazando: sangrando por baixo, saindo leite pelos peitos e lágrimas pelos olhos. Tudo bem! #fisiodoula #doulacampinas #posparto#puerperio #amamentacao

Fonte: @fisiolah

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Linha Purpura e parto

Durante a gestação o corpo da mulher se modifica, se pigmenta e algumas linhas se formam... Uma das linhas mais conhecidas é a linha nigra, aquela linha escura que aparece no abdome da maioria das gestantes devido alterações hormonais e que depois some...  Mas agora conhecemos uma outra linha, menos perceptível (por estar mais escondida) mas com uma função maravilhosa: indicar indiretamente a evolução do trabalho de parto! Sim!!! O corpo consegue expressar qual o nível de descida do bebê e dilatação do colo através de uma linha que aparece no bumbum: a linha purpura!! Não é demais????? Eu já havia notado a linha purpura em gestantes, mas nunca me atentei para ela... nem imaginava porque ela existia!!! A linha purpura foi descrita e estudada apenas por parteiras cujos estudos já são meio antigos (1990 e 1998) e este ano voltou a ser comentada através da tese de livre docência da Dra. Nádia Zanon Narchi, que resolveu usar a linha purpura como método auxiliar de avaliação de fase ativa do t…

Secreções vaginais durante a gestação e parto

FAQ do site da ONG Amigas do Parto...




Que tipos de secreções vaginais uma gestante pode apresentar?
Durante a gestação e o trabalho de parto as mulheres podem apresentar secreções vaginais consideradas fisiológicas ou não a depender de suas características e época de aparecimento. Basicamente temos 4 tipos de perdas vaginais:
1. Corrimento vaginal
2. Sangramento
3. Tampão mucoso
4. Líquido amniótico
Como são as características de um corrimento vaginal fisiológico?
A cavidade vaginal é como a cavidade oral, assim como temos saliva na boca, temos uma certa quantidade de corrimento na vagina, algumas mulheres têm mais e outras menos. Durante a gestação, a quantidade desta secreção fica aumentada e tem como característica ser esbranquiçada, com odor característico da vagina que não é desagradável como de peixe estragado, e também não é acompanhada de coceira. A gestante também não apresenta ardor ou dor na relação sexual. A coloração do corrimento deve ser observada quando está saindo e nã…

Exercícios para o parto

FOTO 1 -Exercícios Kegel
Durante o último mês da gravidez, alguns exercícios simples podem ajudar a preparar seus músculos para o trabalho.

Comece com exercícios Kegel, que ajudam a manter o tônus dos músculos pélvicos. Basta apertar os seus músculos pélvicos como se você parar o fluxo de urina. Tente manter por cinco segundos, por quatro ou cinco vezes. Depois tente manter os músculos contraídos durante 10 segundos, relaxando 10 segundos entre as contrações. Objetivo é realizar, pelo menos, três séries de 10 repetições por dia. Você pode fazer os exercícios em pé, sentada ou deitada.

FOTO 2 - O alfaiate sentado
O alfaiate sentado trabalha os músculos das coxas e pélvis. Também melhora a postura, mantém as articulações pélvicas flexíveis e aumenta o fluxo sanguíneo para a região mais baixa do corpo.

Para praticar a posição, sente no chão com suas costas retas. Junte as plantas dos pés, puxe o calcanhar para sua virilha e suavemente relaxe os joelhos. Você vai se sentir um estirament…